Primeiro Podcast! Palestra da UOL

Esse é o primeiro podcast que estou fazendo então não sejam muito rigorosos 🙂

A UOL fez várias palestras interessantes no JustJava 2008 e o foco das apresentações deles foram Metodologias Ágeis.

Nesse podcast eu falo sobre a Palestra “Saindo do Nada, passando pelo Formal e Chegando no Ágil”, do Marden Neubert.

Ele usou uma abordagem bem interessante na apresentação. Para facilitar a identificação visual dos slides, ele usou a cor Azul para identificar a época que ele trabalhava na UOL sem nenhuma metodologia definida. O Amarelo foi usado para a fase da Metodologia Tradicional, e a cor Verde para o período atual, metodologia Ágil baseada no Scrum.

O podcast está em formato mp3. Para escutar pode clicar aqui.

Anúncios
Publicado em eventos, podcast. Tags: , . 4 Comments »

Encontro Ágil 2008

Encontro Ágil 2008

Pra quem não quer gastar, agora não tem desculpa!

“Encontro Ágil 2008 é um evento gratuito que reunirá, por um dia inteiro, alguns dos principais nomes brasileiros do desenvolvimento ágil de software.

Dia 11 de Outubro está reservado para discussões, trocas de experiências e palestras de especialistas em Programação eXtrema, Scrum e nas metodologias mais produtivas do mercado.

Conheça os profissionais que já usam métodos ágeis. Junte-se ao grupo que está revolucionando a maneira de produzir software. Participe das discussões mais atuais do mercado, tire suas dúvidas e descubra como as técnicas ágeis podem ajudá-lo a aumentar a produtividade da sua equipe e a qualidade do seu software.”

Outro evento sobre o tema será o Falando em Agile 2008, dias 23 e 24 de Outubro.

Para finalizar, e mudando um pouco o tema, já comentei sobre o Rails Summit nesse post. Não percam!

Rails Summit Latin America

Deu Merge? Use GIT!

Todo mundo já se descabelou bastante com a necessidade de fazer algum merge no projeto. Com duas pessoas no desenvolvimento é comum acontecer esse problema, porém com mais pessoas a coisa complica. Quantas vezes você já teve que parar o que estava fazendo para atender uma necessidade urgente do cliente? Nesses casos você perde tempo criando branches no Subversion/CVS?

O Subversion foi criado para melhorar as funcionalidades do CVS, porém a idéia desses controladores já nasceu errada. Por isso o Subversion não presta! O Subversion foi pensado para gerenciar Branches,  o Git foi pensado para gerenciar merges. 

O Subversion é um modelo centralizado de repositório. Isso significa que se ele ficar fora do ar, ninguém mais acessa o repositório. No Git isso não acontece, pois ele segue um modelo distribuído. Existe um repositório central, porém cada projeto é um repositório completo e portanto pode servir de base para outros projetos.

GIT é um controlador de versão com foco na rapidez e foi feito para atender grandes projetos e as reais necessidades do dia-dia. Ele foi criado por nada menos que Linus Tovalds em 2005 com o objetivo de manter o kernel do Linux. O diferencial do Git é ser um sistema de controle de versão distribuído e possibilitar fazer Branchs e Merges de maneira simples.

No Git existe o conceito de Commits offline. Todas as operações como commit, update, diff podem ser feitos local na própria máquina. Fazer branches no Git é muito fácil e rápido, além de possibilitar fazer merges muito facilmente entre eles. Dessa forma, quando trabalhamos com o Git, nos acostumamos a criar um branch para cada feature. E se estivermos desenvolvendo uma feature, pode haver a necessidade de parar tudo para fazer uma correção emergencial. O que fazer nesses casos? O Git tem o comando stash que salva suas alterações para focar no que é necessário. Após fazer a correção emergencial, um simples comando volta todas as alterações que estavamos fazendo antes.

Github é quase um ‘social networking para programadores’ que funciona também como um repositório Git. Ele possibilita facilmente trabalhar com projetos Open Source pois é simples de fazer um fork num projeto e começar a trabalhar nas features desse projeto.

Existem GUIs para o Git como por exemplo: git-gui e para quem usa Mac tem o GitNub.

Se você não quer migrar seu projeto porque está no Subversion, isso não é barreira. Existe uma forma de integrá-los com git-svn.

Caso encontrar problemas em convencer pessoas a usar o Git, tem esse artigo aqui.

O Akita falou bastante sobre o Git e eu recomendo a leitura desses quatro posts aqui.

Outra coisa que recomendo é que assistam a apresentação que o Linus Tovalds fez no Google. Ele fala coisas como: “os criadores do Subversion são idiotas!” . Assistam que é muito engraçado!


Publicado em git. Tags: , , . 1 Comment »

1 ano de MAC OS

Início de um novo mês e o que isso me lembra?

Faz 1 ano que mudei de sistema operacional (Mac OS X). Na época estava na transição da versão Tiger para o Leopard. Hoje o que tenho a dizer é não volto nunca mais para o Windows! 🙂 Aliás, ainda não me livrei dele pois uso windows no trabalho, mas espero que isso mude logo.

Hoje em dia não tem justificativa para ter medo de conhecer outros SOs. Afinal só podemos saber o que é melhor experimentando coisas novas. Não temos nada a perder com isso, só a ganhar em conhecimento (ou diversão).

 

Barreiras

Não quer fazer partições? Você usa algumas ferramentas que só rodam no windows e por isso não pode mudar? 

Podemos facilmente usar Windows dentro do Mac usando Parallels. Você pode também particionar facilmente usando Boot Camp. Tem outras alternativas com VMWare.  Mas na maioria dos casos não vai querer voltar mais para o  Windows.

Existe uma outra opção muito bacana para quem não quer mexer no Windows e quiser facilmente brincar com Linux. Chama andLinux. Funciona muito bem. O Fabio Akita comentou sobre isso nesso post Salvação para usuários Windows: andLinux!

O Mac não pega vírus!

 

Mitos

Existe imcompatibilidade com arquivos office do windows?

No Mac existe o iWork, que é bem melhor que o Office e você pode exportar em arquivos Office. Tem também um Office idêntico do Windows para rodar no Mac, que a própria Microsoft desenvolveu.

Ainda tem gente que acha que Mac é só para quem trabalha com imagens e design gráfico só por ser mais bonito. Além de mais bonito, o Mac é um Sistema Operacional completo, bem simples, leve e fácil de usar.

Num ambiente de trabalho, pastas podem ser compartilhadas por esses sistemas operacionais distintos. 

 

Quem tem a necessidade de comprar um notebook as vezes fica na dúvida de comprar uma máquina melhor com uma configuração mais baixa ou uma marca pior com uma configuração melhor. Eu não tenho dúvida, tenho um macbook com uma configuração que me atende plenamente e não vai me dar nenhum tipo de dor de cabeça durante anos. Hoje o preço de um macbook está bem mais acessível que a um ano a trás quando comprei.

No Brasil o Mac ainda não pegou tanto, mas no exterior é bem predominante nas casas das pessoas.

Para quem é desenvolvedor ou quem quer procurar aplicações para Mac, tem uma opção bem interessante chamada MacPorts

Você não pode morrer sem…

  • Criar um segundo usuário, ativar a troca de usuário, usá-la e ver o cubo girando.
  • Configurar o Dock para usar o “Efeito Gênio” e segurar o Shift ao apertar o botão amarelo da janela (minimizar).
  • Configurar o Dock para tamanho pequeno e ampliação máxima, enchê-lo de ícones e arrastar o cursor sobre ele. Vaaaai. E vooooooolta. Vaaaaaai…
  • Disparar uns 5 vídeos diferentes (open *.mpg), apertar F10 (Exposé do aplicativo) e ver e ouvir todos simultaneamente.
  • Apertar freneticamente o F9 (Exposé) para ver a dança dos pixels, quando estiver com duzentas e quarenta e sete janelas abertas.
  • Brincar de Zoom. Option-Command-8 liga, Option-Command-= aproxima e Option-Command– afasta. Ah, tem também o Command-Option-Control-8 que é legal.
  • Brincar de Zoom – O Retorno. Mais fácil ainda, segure o Control e gire a rodinha do mouse.
  • Fazer o descanso de tela (Screen Saver) rodar na sua mesa (Desktop), enquanto você trabalha:

nice -n +20 /System/Library/Frameworks/ScreenSaver.framework/Versions/A/Resources/ScreenSaverEngine.app/Contents/MacOS/ScreenSaverEngine -background

  • Instalar o port do Gimp que roda no X11, abrir umas 5 fotos nele e após tentar utilizá-lo por 15 minutos, perceber como você é feliz. 

Para finalizar tem um link bem interessante sobre Dicas de Mac, veja aqui.

Para quem se interessou sobre o assunto, segue um excelente artigo aqui.

Publicado em mac. 2 Comments »